“Se der medo, vá com medo.”
« previous next »
Eu me chamo antônio. Mentira, é Marcos.
“Quanto mais sei, sei que nada sei.”
“E lá estava eu, deitado em uma rede na varanda de minha casa, estava com meu óculos de leitura, pois estava lendo um livro que aparentemente parecia ser muito bom e com uma xícara de café ao lado para acompanhar a leitura. Podia passar horas ali e não me importava com o tempo, pois esse era meu melhor momento, me sentia bem assim. Geralmente não recebo visitas, minha vida sempre foi meio vazia e isso ás vezes me deixa pensativo, mas logo retorno ao meu recanto que me faz sentir bem. Mas nesse dia ouvi alguém bater em minha porta, e então fui ver quem era. Quando abro a porta me deparo com uma linda moça, com olhos grandes e castanhos, seu sorriso era deslumbrante e me deixou espantando. Gaguejei um pouco e perguntei se podia ajudar, logo ela me encheu de perguntas e eu sem saber responder fui apenas enrolando. Tive a iniciativa de convidá-la para tomar café, e para minha surpresa ela aceitou. Conversamos um pouco e descobri que ela havia se mudado a pouco tempo, e não sabia nada da cidade e perguntou se eu não podia apresentá-la para ela. Mas logo eu que não saio de casa, que me isolo de tudo e de todos, irônico. Depois de algumas horas de conversas ela se despediu, disse que estava tarde e deveria ir, seus cabelos balançavam com o vento, e seu cheiro … ah, era algo diferente, estava me sentindo diferente.”
theme + details + details

O moço
deixou o óculos
em casa
preferia ver
o embaçado do mundo
do que a realidade covarde
do mesmo.
Docismo.     (via antipoetico)

(Fonte: docismo)



Posted Há 2 meses with 6.047 notas · reblog this
originally docismo via antipoetico


Reparei que ele parecia determinado a não lembrar em nada com o homem que tinha sido; (…) Seus olhos cinzentos tinham marcas de cansaço, ou de desconforto que ele sentia o tempo todo (…) Eles levavam o olhar vazio de alguém que está sempre alguns passos afastado do mundo a seu redor. Às vezes, eu me perguntava se aquilo não era um mecanismo de defesa de Will, já que a única maneira que encontrou de lidar com sua vida foi fingir que não era com ele que aquelas coisas estavam acontecendo.
Como eu era antes de você, página 45. (via reflorido)


Posted Há 2 meses with 9 notas · reblog this
originally vireipassaro via vireipassaro


E até o tempo passa arrastado, só pra eu ficar do teu lado, você me chora dores de outro amor, se abre, e acaba comigo, e nessa novela eu não quero ser teu amigo… É que eu preciso dizer que eu te amo, te ganhar ou perder sem engano, eu preciso dizer que eu te amo…
Tanto.  (via carencias)


Posted Há 2 meses with 1.785 notas · reblog this
originally carencias via carencias


(Fonte: c-h-i-c-l-e-t-e-s)



Posted Há 2 meses with 756.394 notas · reblog this
originally c-h-i-c-l-e-t-e-s via aprendizdepoeta


(Fonte: 18month-s)



Posted Há 2 meses with 28.643 notas · reblog this
originally 18month-s via aprendizdepoeta


(Fonte: gvantsa-babluani)



Posted Há 2 meses with 163.837 notas · reblog this
originally gvantsa-babluani via resigno


(Fonte: exaustiv-o)



Posted Há 2 meses with 6.403 notas · reblog this
originally exaustiv-o via little-serial-killer


Aos 14, eu conheci a garota mais linda da minha cidade. Aos 15, nós tivemos uma briga terrível e não nos falamos por 1 ano. Aos 16, reencontrei ela em um supermercado, 5 minutos de conversa e eu me vi apaixonado. Aos 17, eu comecei a namorar com a garota mais bonita da cidade. Aos 22, eu fiquei noivo da mulher mais linda do país. Aos 25, eu estava casado com a mulher mais linda do mundo. Aos 27, eu tive um filho com a mulher mais madura que já conheci. Aos 29, eu tive uma filha, a filha mais linda da cidade. Aos 40, eu fiz 15 anos de casado com a mulher mais interessante do universo. Aos 50, eu percebi que nunca tinha tido olhos para outra, nesse mesmo ano, eu percebi que eu era um homem realizado. Aos 60, eu vi a mulher mais linda do mundo continuar sendo a mulher mais interessante do universo. Aos 76, eu senti falta dessa mulher, a mulher mais incrível do mundo, agora só existia em fotografias. Aos 78, eu senti que não tinha mais vida sem ela; nesse mesmo ano, eu me entreguei para viver a eternidade ao lado dela, seja lá onde fosse.
Autor Desconhecido.      (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)

(Fonte: flordocu)



Posted Há 2 meses with 42.108 notas · reblog this
originally flordocu via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r


(Fonte: tenhoquetedizer)



Posted Há 2 meses with 28.104 notas · reblog this
originally tenhoquetedizer via morbidavel




Posted Há 2 meses with 3.268 notas · reblog this
originally recolocada via eternue




Posted Há 2 meses with 11.130 notas · reblog this
originally palides-deactivated20130904 via plenoss




Posted Há 2 meses with 20.329 notas · reblog this
originally emptyspacee via infeccion


Ela descobriu que existem muitos homens por aí capazes de fazerem ela sorrir. Que pode ser feliz com ou sem você. Ta sentindo o aperto no peito? Chora menino. Chora.
Os porquês de Amélia Roswell.  (via declarator)

(Fonte: animicida)



Posted Há 2 meses with 1.216 notas · reblog this
originally animicida via declarator


favorite-season:

Untitled by  Gabor Gonczol

favorite-season:

Untitled by Gabor Gonczol



Posted Há 2 meses with 6.788 notas · reblog this
originally favorite-season via assvssin


Mas o amor é uma loucura, já viu? Se fosse vendido seria rotulado da seguinte forma: Agite e beba a dosagem certa e necessária, seu uso inadequado pode trazer riscos e retardo mental.
A Escritora de Bar. (via nevarias)


Posted Há 2 meses with 3.820 notas · reblog this
originally nevarias via nevarias